Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são exigidos por lei no Brasil desde 1978 através do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e da Norma Regulamentadora 6 (NR6). Essa determinação obriga as empresas a fornecerem gratuitamente aos seus colaboradores equipamentos de proteção individual (EPIs) em perfeitas condições de uso, conservação e funcionamento, de acordo a função exercida pelo indivíduo e os riscos inerentes a ela.

O Grupo Sonepar oferece ao mercado as melhores soluções de proteção aos trabalhadores dos mais diferentes segmentos, através de departamentos dedicados e profissionais especialistas na área, que possuem grande expertise e um olhar atento às inovações para auxiliar os clientes da maneira mais eficiente e assertiva possível.

Através das empresas Nortel, Dimensional e Eletronor, facilitamos a gestão do estoque de EPIs em nossos clientes e ofertamos às indústrias máquinas de distribuição de equipamentos que funcionam por meio de machine learning e que otimizam tempo e produtividade dos colaboradores.

Segundo Fernando Martins, coordenador de vendas em EPI da Eletronor, a pandemia trouxe um novo vislumbre sobre a importância do uso de EPIs em todas as áreas, impulsionando a conscientização do público em geral. “Tenho visto que os novos conceitos de equipamentos visam combinar a eficiência do item com um determinado grau de conforto para o usuário. Luvas ergonômicas, por exemplo, são eficientes para o desempenho da função, são mais confortáveis de usar e ainda previnem futuras lesões, aumentando o valor agregado dos produtos”.

Herbert Araújo, gerente da unidade estratégica de negócios em EPI da Dimensional, complementa dizendo que “este mercado segue aquecido e os fabricantes têm desenvolvido cada vez mais produtos associados à tecnologia. Uma nova tendência são itens que possuem segurança ativa e um sistema integrado para identificar quando o usuário está em risco, de acordo com o nível de risco, validade e tipo de equipamento que ele está utilizando”.

A tecnologia é, de fato, a grande aliada no desenvolvimento de novos produtos para o setor e outra novidade que promete mudar a maneira de fiscalizar o uso dos EPIs é o RFID (Identificação por Radiofrequência), um método de reconhecimento automático por meio de sinais de rádio, ainda sem previsão de lançamento no Brasil. Para Júlio Gomes, gerente de soluções de segurança da Nortel, “já existem muitos projetos que utilizam o controle por RFID na Europa e nos Estados Unidos. É algo que tem funcionado muito bem em calçados e uniformes, por exemplo, e acredito que essa é uma tendência que logo será implantada no país”, afirma Júlio.

Os especialistas do Grupo compartilham da grande missão de levar as melhores tendências, inovações e ofertas de EPIs aos clientes, além de manter sempre o olhar voltado para o futuro, dando aos clientes a segurança e a tranquilidade de trabalhar com equipamentos de excelente qualidade, alta tecnologia e o melhor respaldo do mercado.

Latest news Read all news